Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Cantora campo-larguense vai Cantar Hino Nacional em Esperanto

Kátia Santos e Jorge Teles, em Campo Largo, convidam para apresentações em Esperanto, em Curitiba

Publicada em: 21/05/2018 às 17:44

Kátia Santos, a cantora lírica campo-larguense, vai cantar o Hino Nacional Brasileiro em Esperanto. Não é a primeira vez que o Hino Nacional é cantado nesta nova língua internacional, mas é a primeira vez que uma artista campo-larguense o fará. Será no dia 31 de maio, às 17 horas, na abertura solene do 53º Congresso Brasileiro de Esperanto, no Memorial de Curitiba. No mesmo evento, ela cantará pela primeira vez o Hino de Curitiba, em Esperanto. Também será lançado, nesse dia, o CD Festa Rekviemo por Priplorinda Mondo, de Jorge Teles, tradutor de Esperanto, professor de Português e Artes.

Kátia também vai se apresentar no dia 1º de junho, na Igreja Polonesa de Santo Estanislau, na Missa em Esperanto, onde cantará o Réquiem, composto por Jorge Teles (primeira composição de um réquiem em Esperanto). Kátia atuará como soprana, às 20 horas, nesta missa; também será a maestrina do coral durante toda a solenidade litúrgica.

Muito empolgada com as traduções em Esperanto, Kátia esteve na Prefeitura para convidar o prefeito e demais autoridades da cidade para o evento, e adiantou, ainda, que o compositor Jorge Teles está traduzindo, juntamente com ela, o Hino de Campo Largo para o Esperanto, que pretende apresentar em breve, na cidade.

Esperanto

O Esperanto é uma língua artificial, a mais falada no mundo, conhecida em, ao menos, 120 países. Seu criador, o médico judeu Ludwik Lejzer Zamenhof, publicou a versão inicial do idioma em 1887, com a intenção de criar uma língua de mais fácil aprendizagem e que servisse como língua franca internacional para toda a população mundial (e não, como muitos supõem, para substituir todas as línguas existentes).

O Esperanto é empregado em viagens, correspondência, intercâmbio cultural, convenções, literatura, ensino de línguas, televisão e transmissões de rádio. Alguns sistemas estatais de educação oferecem cursos opcionais de Esperanto, e há evidências de que auxilia na aprendizagem dos demais idiomas. Quase 70% dos radicais desse idioma têm raízes no Latim.

Apesar da facilidade gramatical, o Esperanto enfrenta dificuldade de ser adotada como língua auxiliar universal, porque as pessoas, em geral, preferem línguas naturais, adotadas pela sociedade de maneira espontânea e não programada - as línguas planejadas.

Notícias na mesma categoria

População de Campo Largo é chamada para construir a Cidade Resiliente
Campo Largo se prepara para ser referência nacional em Defesa Civil
Dia Especial - 15 de outubro - Dia do Professor
NOTA OFICIAL:
SIG Combibloc firma convênio com Estado para indústria 4.0