Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Secretaria de Saúde não confirma morte de estudante por A H1N1

A Secretaria de Estado da Saúde já divulgou Nota Técnica sobre o caso.

Publicada em: 06/07/2018 às 12:37

A Secretaria Municipal de Saúde informa à população, que não há surto de gripe A H1N1 em Campo Largo. A morte de um estudante de 17 anos, morador do Ferraria, no Hospital de Clínicas de Curitiba, não foi confirmada como gripe AH1N1. A Secretaria de Estado da Saúde já divulgou Nota Técnica sobre o caso. Não existem, portanto, motivos para os boatos que agitaram a região do Ferraria. É a seguinte, a íntegra da Nota Técnica da Secretaria Municipal da Saúde:

A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Largo, através do Departamento de Vigilância em Saúde, esclarece sobre os boatos que circulam no Município em relação a óbitos relacionados ao vírus A H1N1. Informa que não constam nos registros do SINAN – Sistema de Informação de Agravos de Notificação, morte causada pela gripe A H1N1 no Município de Campo Largo.

De janeiro até o dia 04 de julho, foram notificados 20 casos de pacientes residentes no Município de Campo Largo, com suspeita de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Desses 20 casos, 01 foi confirmado laboratorialmente para o vírus Influenza A H1N1, o qual evoluiu para cura, dois casos foram descartados, oito casos de SRAG por outros vírus respiratórios e nove casos de SRAG não especificado.

A Divisão de Vigilância Epidemiológica monitora os casos de internação de pessoas com SRAG nos hospitais da cidade. Estes pacientes, oriundos não apenas de Campo Largo, mas também de outras cidades, tiveram amostras recolhidas e encaminhadas ao Laboratório Central do Estado do Paraná (LACEN), unidade credenciada para a realização de exames.

O prazo para emissão de resultados é de 20 dias, conforme Manual Técnico de Coleta e Envios de Amostras do LACEN-PR.

Todos os casos com sintomologia necessitam de avaliação médica. A conduta padrão, dependendo dos critérios clínicos, é o uso da medicação específica Oseltamivir (Tamiflu).

Importante ressaltar que para evitar a gripe ou a sua transmissão, deve-se fazer uso de medidas preventivas como: higienizar as mãos com água e sabão e/ou álcool gel, principalmente depois de tossir ou expirar, depois de usar o banheiro, antes de comer, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar nos olhos, nariz ou boca após o contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimãos, bancos, maçanetas etc.).

É importante manter hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física. Pessoas com síndrome gripal devem evitar contato direto com outras pessoas, abstendo-se de suas atividades de trabalho, estudo, sociais ou aglomerações e ambientes coletivos.

Notícias na mesma categoria

Campo Largo formaliza com universidades contratos Organizativos de Ação Pública Ensino/Saúde
Campo Largo formaliza com universidades contratos Organizativos de Ação Pública Ensino/Saúde
Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo será realizada em Agosto
Nota de Esclarecimento
NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O DESCREDENCIAMENTO DE UNIDADES DE SAÚDE DO MUNICÍPIO